sintonize em sua cidade:

últimas notícias

26
de Jan2017
Novo Ford GT supera a McLaren e a Ferrari durante testes no Canadá

Com o nervoso motor V6 3.5, de 656 cv, o supercarro alcançou a velocidade de 347 km/h

 

Norton Luiz
Editor de Veículos

Um Ford GT nervoso ao extremo. Não é só isso. O novo modelo do supercarro conseguiu o feito de ser o veículo de série mais rápido já produzido pela Ford até hoje.  Nos testes aos quais foi submetido na pista de Calabogie Motorsports Park, no Canadá, o Ford GT superou a McLaren 675LT e a Ferrari 458 Speciale. Todos os carros foram preparados em condições idênticas, com fluidos e pneus novos, ajuste ótimo de suspensão e o mesmo piloto. Nos testes de desenvolvimento realizados o Ford GT fechou o tempo em 2:09,8 min, a McLaren 675LT em 2:10,8 min e a Ferrari 458 Speciale em 2:12,9 min.

No duelo travado com as também não menos nervosas MacLaren e Ferrari, o novo Ford GT alcançou a velocidade máxima de 347 km/h (ou 216 milhas por hora). O GT utiliza motor EcoBoost V6 3.5, de 656 cv e torque de 76 kgfm. Que opera com ampla faixa de potência e gera 90% do torque máximo a 3.500 rpm. Tem excelente relação peso-potência, sistema avançado de suspensão ativa e uma impressionante eficiência aerodinâmica.

“Nossa expectativa sempre foi que o EcoBoost V6 casaria excepcionalmente bem com o Ford GT, tanto em termos de potência como de eficiência aerodinâmica”, diz Dave Pericak, diretor global da Ford Performance. “Nós testamos e desenvolvemos esse propulsor no carro de corrida Daytona Prototype que disputou a categoria IMSA por duas temporadas, e no próprio Ford GT no ano passado. Estamos extremamente satisfeitos com o seu desempenho, tanto na pista como nas ruas.”

Like the glass cockpit in airplanes and race cars, the all-new Ford GT features an all-digital instrument display in the car’s dashboard that quickly and easily presents information to the driver, based on five special driving modes.

“O Ford GT é totalmente focado em desempenho”, diz Raj Nair, vice-presidente de Desenvolvimento do Produto Global da Ford. “Conseguimos uma considerável redução de peso com a arquitetura de fibra de carbono. Então, reinvestimos parte dessa economia onde ela é mais importante: no desempenho, especialmente na dinâmica ativa. O resultado é um carro ainda mais rápido.”

Os sistemas de dinâmica ativa do GT, tanto na suspensão como na aerodinâmica, são projetados para o carro ter ótima força descendente, de arrasto e estabilidade em qualquer velocidade, ganhando uma configuração mais rápida com pilotos de qualquer nível de habilidade.O modelo de série do novo Ford GT compartilha muitos aspectos com a versão de competição, que conta com recursos avançados de aerodinâmica e suspensão.

 

Fonte: Diário da Manhã